sexta-feira, 18 de setembro de 2009

INCRÉDULO, MAS SINCERO!

INCRÉDULO, MAS SINCERO!

Quando se fala em incredulidade, logo nos vem à lembrança o injustiçado Tomé.
Injustiçado, pois, na realidade, ele estava falando aquilo que também estava no coração dos seus colegas de ministério."Só acredito vendo" (e nós somos, por acaso, diferentes?).
Só que lhes faltava coragem para isso. Aqueles dois discípulos a caminho de Emaús estavam tão envolvidos pelo manto da incredulidade que nem perceberam sua presença e, ainda por cima, o recriminaram, pois supunham que aquele caminhante que estava lado a lado com eles, desconhecesse os últimos acontecimentos. Aquele caminhante que venceu a morte e sempre foi o Autor da própria História e da nossa. Muito contraditório tudo isso.
E os outros discípulos? Aqueles que andaram com o mestre durante três anos? Quais eram as suas credenciais? Um era impulsivo; outro presunçoso; outro arrogante; outro incrédulo...
Incrédulo, mas sincero! Não estou fazendo a apologia (defesa) da incredulidade. Muito pelo contrário, pois “importa que todo aquele que se aproxima de Deus” creia que Ele exista”. Estou me referindo à hipocrisia e ao preconceito. Pessoas que se escondem atrás de uma fachada, para que não sejam vistas sua real natureza.
Vamos nos aproximar sim de Deus crendo que ele existe e que tem o melhor para cada um de nós. Não sejamos inconstantes, pois quem age assim não pense que receberá algo de Deus. Se bem que a sua misericórdia, seu amor, transcendem essa nossa essência que tende em fazer o que não agrada a Deus.
Deus está acima da nossa incredulidade. O Senhor não necessita da nossa fé para poder agir. Se necessitasse não seria Deus.
Mas, um pouquinho de fé e um coração agradecido não custam nada e agradam a Deus.

Rev Emir Tavares

2 comentários:

  1. Lindo texto e puramente real sem ser ofensivo!
    Parabéns meu amor!
    Clau

    ResponderExcluir
  2. Deus é conosco homem valente!
    Te amo

    pôsa

    ResponderExcluir